Palavras // Poemas

Amor e Poesias // Em Prosa E versos 
gallery/pict01
gallery/pict01
palavras poemas de amor
Palavras // Poemas

Amor e poesias // Em Prosa E Versos 

Palavras // Poemas

gallery/pict01
gallery/pudera[1] (2)

Cantando Histórias

Reencontrando o amor

 

 

-- Depois de muitos anos de ausência estou de volta a minha terra. Quantas saudades vivi estes vinte poucos anos longe de minhas raízes, ainda me recordo do momento em que deixei tudo pra traz, pois não suportei saber que a mulher que amava se casaria com outro. Foi uma loucura o que fiz, na época eu tinha minha vida profissional,era empresário, trabalhava como cozinheiro no meu próprio restaurante, não fiz faculdade mais tinha o dom para a casinha e um velho caderno de receitas de minha avo que fui Ada pitando aos novos tipos de temperos, meus pratos faziam sucesso meu restaurante vivia com suas mesas ocupadas, deixei tudo e hoje ao voltar me deparei com tentas mudanças o restaurante que na época eu havia vendido, já não existia a cidade estava totalmente mudada, diferente alheia a historia de meu passado, todas as presenças que fizeram parte de meu passado deixaram de existir ou quase todas, sobraram algumas casas muito poucas,pois o progresso tomou conta de quase tudo.

 

=Poucas casas resistiram ao avanço do progresso a casa de meus pais foram uma dessas casas que resistiram os tempos de modernidades. Minha mãe e meu pai eu já os havia perdido e nem tive como velos pela ultima vez, estava muito distante, mais sofri muito com a noticia da morte deles, minha mãe foi a primeira que deixou este mundo, depois foi a vez de meu pai, guardo deles a lembrança da imagem da ultima passagem de ano que passamos todos juntos e uma foto dos dois que foi tirada no dia do aniversário de minha mãe. Saudades, quantas saudades dos parentes que ainda viviam na cidade.

 

Eu estava de volta de onde nunca devia ter saído, deveria ter enfrentado as desventuras que tive no amor, deixei de curtir muitos anos da vida dos meus pais e de todos os outros de minha família por me acovardar em encarar a vida de frente, talvez se tivesse ficado hoje estaria vivendo com Renata, pois seu casamento durou somente cinco anos, seu marido a deixou por um outro amor e ela desgostosa se foi da cidade. Nestes vinte poucos anos vivendo fora do Brasil conseguir guardar um bom dinheiro e ainda tinha o velho caderno de receitas de minha avo. 

 

Meu pensamento era montar um restaurante como antes o tinha feito, muita saudade do meu tempo de cozinheiro a muito não lidava na cozinha a não ser para cozinhar meus próprios alimentos, ate este prazer tirei de mim quando tomei a decisão de partir. Bobagem pura bobagem levei anos para esquecer e tudo que não passei aqui passei La, a única diferença e que ela não estava por perto. Hoje estou bem, de volta a minhas raízes sinto que posso ter um pouco de felicidade e isso e bom.

 

=A vida o que ela faz com nossas vidas, nos induz viver historias, reviver sentimentos, viver momentos, retornar na luta por nossos sonhos, eu estava pronto e feliz por estar novamente em casa. Não perdi meu tempo, não podia já o havia perdido antes, dois dias de minha chegada e já percorria as ruas a procura de um bom espaço pro meu restaurante, era uma outra cidade, ruas e casas, praças, tudo estava diferente a cidade estava bem maior, muito pouco vestígio ficou de quando eu era criança e corria pelas ruas soltando pipas, salvo algumas casas que resistiram a força do progresso a de meus pais era uma dessas casas.

 

=O comercio era atuante pude perceber nas quantidades de lojas, bares, bancos, a cidade avia deixado de ser uma cidadezinha para ser uma cidade que dava condições a seu povo de ter uma vida com prosperidade.

=Depois de percorrer toda a parte central onde batia o coração da cidade só havia um ponto que estava a venda, me informando a respeito constatei que ali tinha uma loja de tecidos antiga, que os donos haviam falecido os filhos herdeiros não moravam na cidade eram pessoas cultas,um era medico o outro dentista uma filha advogada todos tinham suas vidas em outras cidades, fecharam o comercio do s pais e o puseram a venda.

 

=As chaves estaria com um amigo da família, eu não conhecia estas pessoas não eram gente de meu tempo deveriam ser famílias que vieram pra cidade quando ela começou a se desenvolver, colhendo informações cheguei a pessoa encarregada de mostrar o local e juntos fomos ver o espaço. O nome do senhor encarregado de mostrar aos interessados o local era, Armando, no trajeto ate a loja fui sondando do senhor Armando a respeito do preço do   imóvel, muito reservado muito pouco me informou a única informação positiva era que eu seria o primeiro interessado e que eles tinham pressa de se livrarem do imóvel.

 

=O espaço era ótimo claro precisava passar por uma boa reforma a primeira seria desocupar todo o local, tirar todas as prateleiras e balcões do antigo proprietário e trocar piso revestir paredes, fazer uma boa cozinha muita coisa teria que ser feita mais o espaço era ótimo e a localização excelente só faltava negociar com os proprietários o preço.

Pois bem, gostei do espaço e perfeito pro que quero só falta saber quanto vai me custar o senhor não sabe mesmo do valo, não meu filho fiquei com as chaves pela amizade que tinha com os pais deles, pois eles pra mim não passam de estranhos foram embora da cidade muito pequenos e poucas vezes estiveram aqui e ate mesmo na doença dos pais vieram poucas vezes visitá-los contrataram algumas pessoas pra cuidar do velhos e só.Vejo que o senhor não tem muita simpatia por eles. Não, não tenho mesmo o que fizeram com os pais, eu acompanhei o sofrimento de ambos éramos uma família de amigos, por vezes dona Antonieta chorou ao lembrar dos filhos, sentia falta deles que nem mesmo nas datas de aniversario davam o ar da presença, ela foi a primeira a falecer três anos depois meu amigo Artur deixou este mundo, já se passaram dois anos da morte dele, dois anos que tenho comigo estas chaves quase todo final de semana um deles me liga pra saber se alguém se interessou pelo imóvel estão ansiosos pra se livrarem destas lembranças portanto acho que você terá uma ótima chance de fazer um bom negocio.

 

Voltamos a casa do senhor Armando onde ele me deu o numero de contato com os proprietários do imóvel mais antes ligou informando do meu interesse. Agradeci a ele pela gentileza com que me tratou e deixei a casa.

Eu estava morando na casa que era de meus pais e que minha irmã morava, fui abrigado no mesmo quarto em que usava quando criança, senti a alegria dos meus ao retornar depois de vinte poucos anos longe de todos. Em casa éramos cinco pessoas contando comigo, minha irmã Roberta, meu cunhado Ari e um casal de sobrinhos, Flavio e Priscila, minha irmã estava empolgada com a ideia do restaurante e quando cheguei em casa com a noticia de que já havia me interessado por um local pra montar o restaurante ela vibrou.

 

=Na que lá mesma tarde fiz contato com um dos proprietários cujo nome, Doutor Emanuel, foi assim que me atendeu, Doutor Emanuel, me apresentei como sendo a pessoa que o senhor Armando havia falado, disse a ele meu nome, André ele foi direto, olha o preço do imóvel e de oitenta mil tudo a loja e a casa lhe entrego tudo por este preço e com tudo que está dentro.

O preço não estava fora dos meus cálculos levando em conta que pensei em cinquenta na loja pra oitenta em tudo estava ótimo, não cheguei a conhecer o interior da casa, pois meu interesse era só na loja, porem vi que faria um bom negocio e fechei nos oitenta.  

 

Eu estava com pressa, procurei um advogado mandei que preparasse os papeis e fui ao encontro do Doutor Emanuel e finalizamos o negócio. Não podia perder tempo, contratei um bom pedreiro que por sinal era meu cunhado e partimos para as reformas, esquecendo da parte de cima que ficaria pra uma outra etapa.

 

=Foram quatro meses de obra e durante este período mesas e cadeiras foram providenciadas, eu queria iguais as que tive no outro restaurante ate mesmo os balcões. Em fim tudo estava pronto a cara do restaurante era a mesma do outro que tive, mesas, careiras, balcões a decoração em si era quase idêntica com algumas melhoras como bons ventiladores, um bom som ambiente com um pequeno palco e uma mini pista de dança, em fim a casa estava e não estava parecida com a outra principalmente a fachada.

 

Foi um dia agitadíssimo os preparativos para a inauguração estavam nos seus últimos detalhes, tudo tinha que estar perfeito, os funcionários contratados, dois garçons e uma terceira pessoa que era uma garota para atender no bar, todos estavam uniformizados com roupas discretas nas cores verde e branco, os convites foram enviados as autoridades e a um certo numero de pessoas da sociedade local e outros para pessoas simples moradores de famílias mais antigas da cidade.

A noite estava linda, com o céu todo estrelado, as pessoas chegando, terei uma casa cheia, na cozinha eu me sentia como a vinte poucos anos atrais quando cozinhava para a inauguração de meu restaurante, um sonho realizado com muita luta e muitas dividas, muito diferente dos momentos atuais, mais as emoções se comparavam dentro de um contexto totalmente diferente

.

=Fora um sucesso a casa lotou, e recebi inúmeros elogios por tudo mais principalmente pela comida, teve pessoas que repetiram os pratos, e tudo grassas ao velho caderno de receitas de minha avo que era a base da maioria dos meus pratos e quando os preparava pensava nela e sempre a agradecia por me ajudar tanto, tanto. Eu estava me sentindo feliz novamente, com meu coração em paz mais me sentindo um pouco solitário. Pascei todos a que lês anos fugindo de relacionamentos amorosos, as poucas mulheres que tive eram as que faziam de seus corpos sua ferramenta de trabalho, eu só saia com garotas de programas, fugindo do risco de me envolver.

 

=Minha vida precisava de um amor, eu precisava me envolver com alguém, dividir, compartilhar meus momentos, na verdade eu ainda pensava em Renata, ainda conservava La no fundo de meu coração uma fagulha do sentimento forte que no passado sentir por ela.

Os meses foram passando, um ano, sim o restaurante completaria um ano de pleno sucesso meus investimentos estavam quase recuperados mais meu coração continuava inquieto, angustiado. O destino, creio na existência dele e que muito do que vivemos faz parte de nossa historia e a minha teria novidades na que lá noite, não era pressentimento, nada pressentir, o dia foi normal como todos os outros, minha felicidade com o trabalho era a mesma mais a noite depois de todos partirem, clientes e funcionários recebi uma inesperada visita.

 

=As portas estavam todas arriadas menos uma que permanecia abaixada ate ao meio, era por onde eu sairia depois de fechar o caixa e conferir se tudo estava em ordem. Eu estava sentado em um dos bancos que contornavam o balcão do bar, sobre o balcão uma garrafa de cerveja e um copo, fazia isto todas as noites depois de conferir tudo, na solidão de minhas madrugadas, tomava minha cerveja me dava a este prazer. Distraído perdido em pensamentos não percebi que não estava sozinho, eu pensava nela quando ouvi sua voz.

Sacudi a cabeça para afastar o pensamento, mais tornei a ouvir sua voz, novamente sacudir a cabeça, será que meu pensamento no desejo de revela era tão forte que estava imaginando ouvir sua voz, mais a voz se repetiu com mais palavras.

 

Posso me sentar a teu lado, me virei em direção a porta e ali estava ela a dona da voz, uma mulher madura bem vestida com um rosto marcado pelo tempo mais continuava linda, um sorriso triste nos lábios, Renata caminhava em minha direção. Fiquei por minutos parado olhando pra ela sem palavras paralisadas pela surpresa de vela ali bem a minha frente linda e querendo falar comigo.

André desculpe minha invasão mais depois que fiquei sabendo de tua volta lutei muito contra o desejo de lhe procurar mais o tempo acabou por me envolver de tamanha maneira que este desejo se fortaleceu com tamanha força que não resistir e aqui estou, por favor, não peça para que eu me vá, me conceda uns minutos tenho tanto a lhe dizer e tanto gostaria de saber de você, como me arrependi da escolha que fiz, tinha tudo pra ser feliz a teu lado e tive a infelicidade de tão mau escolha.

Ali estava bem a minha frente a mulher de minha vida, declarando que jogou fora sua felicidade quando se afastou de mim pra se casar com outro, era tudo que eu queria ouvir de sua boca, o arrependimento.

 

 Por alguns segundos fiquei sem ação olhando pra ela, surpresa foi tamanha que não tive palavras para responder a ela de imediato foi preciso respirar fundo sacudir a cabeça, fechar os olhos por algumas vezes para ter a certeza de que não estava sonhando. Renata perdoe minha falta de educação e claro que pode se sentar e que eu não estava acreditando em meus olhos se era você mesma, quantos anos você continua

 Bela,

 

- são teus olhos, este tempo que pascei pela vida muito me marcaram muitas desventuras, muita luta me envelheceram bastante, Pode até ser mais continuas uma bela mulher, por favor sente-se, que tomar um copo como você pode ver continuo tomando da cerveja que você me ensinou a beber, lembra quando passamos a sair juntos no inicio pedíamos duas marcas de cerveja, pois você só tomava desta marca e eu da outra depois que firmamos nosso namoro eu passei a te acompanhar na tua e ate hoje continuo bebendo desta. - E a melhor, ---Se você diz, -- aceito sim um copo.

 

Fiquei feliz quando fiquei sabendo que você estava de volta, foram muitos anos, sim Renata foram muitos anos e ti digo, difíceis quase insuportáveis, mais sobrevivi e estou de volta montei meu restaurante novamente e estou seguindo com minha vida, se que saber se sou feliz, se me sinto feliz, não eu não estou feliz me falta um amor me sinto muito solitário muito só.

 E lhe digo estava aqui tomando esta cerveja e pensando em ti, todos estes anos se passaram e eu não consegui tirar você de meu coração.

 

- Quando aqui cheguei de imediato fiquei sabendo que você estava só e confesso, me senti Felix com tua separação e não me envergonho nem um pouco, pois pensei meu amor esta livre ainda posso ser feliz.

- A pesar de ter vivido tantos anos longe de tua presença nunca conseguir lhe esquecer, consegui sim a quietar meu coração mais em minha mente sempre tive esperanças de que um dia teria novamente a oportunidade de viver contigo minha história de amor.

 

Eu lhe confesso André, que se arrependimento matasse eu seria uma pessoa morta, como pude me enganar tanto, tanto, como meu coração pode fazer uma escolha tão errada, mais o fez.

 Tudo foi tão rápido, nosso namoro estava no começo, partimos de uma amizade dos tempos de infância e sustentamos esta amizade por muitos anos sempre evitando assumir um compromisso.

 Sentíamos algo mais forte um pelo outro mais tínhamos medo de assumir um sentimento novo que poderia por em risco nossa velha amizade.

 

 O tempo foi passando e com ele o sentimento foi ganhando força ao ponto de tomarmos uma decisão. Começamos nosso namoro, mais eu lhe confesso agora, minha decisão teve uma influencia toda tua você me convenceu, não que eu não lhe amasse e que tínhamos uma amizade tão bonita e o medo de por em risco esta amizade estava me impedindo de viver este amor.

 

 Por fim começamos nosso namoro três meses depois eis que surge entre-nos a presença de Rodrigo, simpático e cortejador começou a me cercar de todos os lados com sutileza se mostrando muito apaixonado.

 Eu estava vivendo um amor feliz mais cheio de duvidas quanto o risco de por tudo a perder, pois no amor sempre há cobranças e eu sendo muito ciumenta me preocupava com nosso relacionamento, com minhas possíveis cobranças.

 

- Foi ai que comecei a ver em Rodrigo um caminho pra mudar os rumos de nossa historia.  Ele não me dava folga quando não aparecia me ligava três, quatro, cinco vezes ao dia, só se afastava quando você estava presente, sua insistência foi tanta que aceitei ficar com ele, foi quando terminei com você.

 Juro nunca o trai com ninguém, quanto o cortejo que sofria por parte dele eu não levava a cério, não dava importância por isso nunca falei dele com você, primeiro pra evitar confusão desnecessária, segundo ele nunca me faltou com o devido respeito.

 

 Mais aos pouco ele foi tocando meu coração e quando dei por mim estava gostando dele, o resto você já sabe me casei e você se foi e tudo não saiu como eu pensei poucos meses depois me dei conta da burrada que havia feito ai já era tarde você partira sem deixar rastros, levei meu casamento por mais uns quatro meses depois veio a separação o fim de uma vida a dois.

 Foram anos e mais anos enfrentando minha solidão, depois que meu casamento terminou não tive mais ninguém, me tranquei com minha dor e com todo o remorso pela burrada que fiz, pelo tamanho do sofrimento que havia lhe causado.

- Fiquei feliz quando uma de minhas primas que mora na cidade a única que sabia de meu paradeiro me ligou dizendo que você havia voltado e o melhor procurou saber de mim.

 

 Uma pequena esperança começou a ganhar vida dentro de meu coração, você ainda gostava de mim, eu tinha uma chance de ter o teu perdão.  Custei a adquirir coragem pra lhe procurar, por três vezes estive em frente a este bar e não tive a coragem de entrar mais hoje não me acovardei e aqui estou pra lhe pedir perdão por todo o mal que lhe causei quando troquei minha felicidade por momentos de ilusão. Sabe Renata foram anos difíceis principalmente os primeiros, depois tudo foi suavizando se tornando mais suportável ate que meu coração se aquietou de vez mais nunca deixei de gostar de você. Quando aqui cheguei quis logo saber de você e quando fiquei sabendo que estavas sozinha me enchi de alegria, pois tinha uma possibilidade de retornar a viver com você nossa historia de amor interrompida a mais de vinte anos atrais.

 

- Estou feliz por você estar aqui, pode não acreditar mais estava pensando em você, e sempre assim todas as noites quando todos se vão e eu fico pra fechar o caixa, abro uma cerveja encho um copo e meu primeiro gole sempre foi pra ti. Nada tenho pra lhe perdoar eu sofri você sofreu, ambos sofremos e ponto final, eu gostaria de recomeçar nossa historia de amor e se você estiver a fim não diga nada só me de sua boca pra um longo beijo.

 Um beijo e muito pouco tenho um fogo queimando as entranhas de meu corpo já a muitos anos e nunca quis apagá-lo procurei manter baixo quase invisível na

esperança de que um dia você voltasse e me tomasse em seus braços, este e o momento quero ser tua lhe dando o beijo pedido mais junto com o meu corpo como sinal pela imensa divida que tenho com você.

 

- Foi uma noite inesquecível o começo pra muitas outras, pois três meses depois de nosso reencontro nos casamos. Viajamos pra uma lua de mel que duraram dois meses por sinal merecido depois de passar por tantos anos de sofrimentos, em fim reencontramos nossa felicidade na união de nosso amor que suportou todos os flagelos e só si fortaleceu na pureza do sentimento renecontrando o amor  que sempre esteve entre nós dois o amor.

 

Por = Jorge Soares